Mansão da promotora afastada Deborah Guerner vai a leilão no DF

20

Imóvel avaliado em R$ 2 milhões foi penhorado para garantir o pagamento de R$ 406 mil ao Banco do Brasil. Deborah é alvo da Caixa de Pandora

Por Metrópoles – ISADORA TEIXEIRA

Um dos alvos da Operação Caixa de Pandora, a promotora afastada do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) Deborah Guerner sofreu novo revés na Justiça.

Desta vez, por causa de uma dívida de R$ 406.863,90 com o Banco do Brasil. A casa de Deborah, na QI 23 do Lago Sul (foto em destaque), avaliada em R$ 1.956.000, vai a leilão em 17 de março de 2020.

Caso não haja lance no valor da avaliação, será realizado um segundo leilão em 20 de março, no qual as ofertas não podem ser inferiores a 60% da quantia estipulada.

Publicidade

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) disse à coluna que o imóvel foi penhorado como forma de garantir o pagamento do débito.

Segundo a Defensoria Pública do DF (DPDF), que representa Deborah nessa ação, o processo refere-se a cumprimento de sentença sobre empréstimo no qual a promotora permanece inadimplente.

A reportagem esteve, na tarde dessa quinta-feira (27/02/2020), na casa que vai a leilão e tocou o interfone, mas não foi atendida. O Banco do Brasil não comentou o assunto.