Comissão da Câmara recomenda reavaliação de 92 candidatos no processo seletivo de professor

7

Em nome da Comissão de Educação da Câmara, o vereador Apóstolo Ivanildo apresentou, na sessão desta terça-feira (3), relatório com recomendações sobre o processo seletivo para lotação de professores na rede municipal, que tem gerado protestos por diversos candidatos eliminados.

O relatório foi elaborado após reunião com a participação dos candidatos e sindicato da categoria, Ministério Público, Defensoria Pública, integrantes da prefeitura e vereadores. De acordo com o relatório, a recomendação é de que sejam reavaliados documentos de 92 candidatos que obtiveram nota na prova escrita, porém não tiveram seus currículos analisados, porque não estavam com autenticação.

Estes professores entregaram a documentação exigida e, segundo Ivanildo, ela não estava com autenticação porque a própria banca deveria fazê-lo e não fez, prejudicando o resultado. Ele explicou que a prefeitura ficou de dar uma resposta sobre a possibilidade de a Fapec, que promoveu o processo seletivo, fazer a reanálise dos casos, uma vez que estes mesmos candidatos já buscaram a Justiça para garantia de direitos. No entanto, o vereador esclareceu que as autoridades informaram que, se a prefeitura e a Fapec resolverem a situação, as ações perdem o objeto.

A Comissão de Educação também fez recomendação e que se faça, com urgência, concurso público para efetivação de professores, no município, evitando gastos e o desgaste psicológico da categoria.  “É desumano, todo ano os professores terem que estudar nas férias, após ano letivo desgastante, para prestar concurso”, afirmou.

Alguns vereadores frisaram que os problemas no processo seletivo não foram causados pela prefeitura, que contratou uma instituição reconhecida para realizá-lo. O vereador Tonhão lembrou que foram 1782 inscritos, dos quais 245 não compareceram para fazer a prova; 497 foram eliminados por não preencher os  requisitos do edital, 1041 foram devidamente aprovados e já estão em atividade, e 92 são os que se consideraram prejudicados, “Estas pessoas, de forma legítima, aguardam uma resposta urgente, porque entregaram documentos, sob responsabilidade da banca da Fapec”, afirmou.