Câmara abre CPI para apurar irregularidades no Hospital Auxiliadora

3

Por meio de ofício encaminhado pelo vereador Davis Martinelli e subscrito por outros vereadores, nesta terça-feira (19), a Câmara Municipal de Três abriu Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncia de possível mau uso de verbas públicas no Hospital Auxiliadora, entre janeiro de 2017 e abril de 2020.
Entre as denúncias apontadas, estão a contratação de empresa de consultoria de propriedade de pessoas com grau de parentesco com a tesouraria do hospital; nomeação de coordenadora de enfermagem na ala pediátrica sem registro em órgão de classe; nomeação de coordenadora de enfermagem com grau de parentesco com o diretor da instituição; compra de R$ 150 mil em flores e aumento salarial desproporcional para integrantes do primeiro escalão.

A CPI é composta pelos vereadores Jorginho do Gás (relator), Tonhão (membro) e Davis Martinelli (presidente), tendo como suplentes os vereadores Cascão, Ivanildo e Flodoaldo. Foi estabelecido prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos.

Na mesma sessão, foi lido e arquivado relatório da Comissão de Investigação (CI), criada pela resolução nº 06/2019, para apurar denúncia do procedimento administrativo nº 06.2018.00000628-6, o qual questiona, a partir de publicações em redes sociais, eventual ato antieconômico e ineficiência administrativa pelo desuso de ônibus da prefeitura de Três Lagoas, que estão se tornando sucata, enquanto se gasta milhões para a contratação de empresa de transporte.

A comissão de investigação foi composta pelos vereadores Luiz Akira (presidente), Davis Martinelli (relator) e Ivanildo Teixeira (membro). O plenário acatou o relatório e aprovou o arquivamento, por entender que não havia irregularidades.

Tramitações
Também foram votados 13 projetos de lei que promoveram alterações em nomes de ruas, que antes eram denominadas genericamente, com números, letras e como ruas existentes, tornando o endereço de milhares de pessoas mais preciso.

A Câmara ainda começou a ter a tramitação do PL nº 29 de 15 de maio de 2020, o qual “dispõe sobre a criação de espaço destinado a desenvolver encontros e exposições de veículos com som automotivo alto e dá outras providências”. O PL foi encaminhado para análise da Comissão de Constituição e Justiça dar parecer sobre legalidade.