Senador pedirá que TCU apure retificação da demissão de Weintraub

3

Maurício Ferro-PODER360

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) afirmou na manhã desta 3ª feira (23.jun.2020) ao Poder360 que vai pedir ao TCU (Tribunal de Contas da União) que investigue a retificação da data de exoneração do ministro Abraham Weintraub (Educação).

“Vou representar ao TCU pedindo apuração dessa reedição”, disse.

Weintraub anunciou que deixaria o Ministério da Educação na última 5ª feira (18.jun). A oficialização da exoneração (jargão do serviço público para “demissão) foi realizada no último sábado (20.jun), horas depois de o ex-ministro desembarcar nos Estados Unidos, onde deve ser diretor do Banco Mundial.

A retificação publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta 3ª feia (23) informa que o ministro, na verdade, foi demitido na 6ª feira (19). Ou seja: o governo agora informa que Weintraub pisou em solo norte-americano já na condição de ex-ministro da Educação.

Weintraub, no entanto, viajou para os EUA com passaporte diplomático de ministro, uma vez que supostamente ainda não havia sido afastado do cargo. Especialistas divergiram sobre a legalidade do ato.

Já congressistas da oposição acusaram o Palácio do Planalto –sede do Poder Executivo– de ter atrasado a oficialização da exoneração para facilitar a entrada de Weintraub nos Estados Unidos.

O ex-ministro é alvo de inquérito aberto pelo STF (Supremo Tribunal Federal) que investiga a propagação de notícias falsas (fake news) e ataques contra a Corte.

Ele deve receber 1 salário de R$ 116 mil (US$ 21.547) caso assuma cargo no Banco Mundial. O valor representa 1 aumento de quase 400% em relação ao salário de R$ 30.934 que ele recebia como ministro.