Após classificação, Jorge Jesus comenta sobre final: ‘Não há favorito, que seja um jogo digno da rivalidade’

2

 LANCE!

Neste domingo, o Flamengo derrotou o Volta Redonda por 2 a 0 e garantiu a classificação para a final da Taça Rio contra o Fluminense, que eliminou o Botafogo, após empate no Nilton Santos. Com isso, o técnico Jorge Jesus, em entrevista à ‘FlaTV’, exaltou a atuação da equipe, mas destacou que na final não existe favorito e que há muito respeito à história e tradição do adversário.

– Muito respeito como fazemos com nossos adversários. Temos humildade suficiente para conhecer a história e o valor do Fluminense. Antes do jogo o Flamengo está melhor, mas é uma final, tudo pode acontecer, não há favorito, que seja um jogo digno da rivalidade. Queremos fazer um grande jogo – assegurou Jesus.

Ao falar sobre o desempenho do Flamengo contra o Volta Redonda, o treinador português relembrou que foi mais uma partida em que o rubro-negro não sofreu gols e que poderia ter ampliado o placar e vencido por uma vantagem ainda maior.

– Todos os três jogos, fomos melhores que os outros. Esse jogo nos obrigou a correr mais. O Volta Redonda é mais forte. Fizemos dois gols, mais uma vez poderíamos ter feito quatro ou cinco. Quando faz dois ou três, jogadores fazer as coisas mais fáceis e às vezes complicam. É uma equipe equilibrada, muito sólida, Mais uma partida sem sofrer gols. Na quarta-feira então temos outro jogo – comentou o treinador português.

Além disso, o comandante elogiou bastante as atuações da dupla de ataque: Gabigol e Bruno Henrique, que mostrou forte entrosamento e sintonia em campo. O técnico ressaltou o camisa 9, que não marcou, mas criou várias oportunidades de gol e deu duas assistências para o companheiro balançar as redes.

– O Gabigol está mostrando que não é só goleador. É verdade que goleador se alimenta muito dos gols que faz. Não fez gol durante o jogo, mas criou com facilidade para os outros. Temos jogadas muito trabalhadas. Esta equipe está muito bem, vai ter que parar outra vez para o intervalo, é uma pena porque vamos parar o andamento que tínhamos. Mas são situações que não podemos mudar por causa da pandemia, temos que observar a regra do jogo, é o que o Flamengo vai fazer – disse, e completou.

– O Bruno esteve muito melhor não pelos gols, mas teve melhor em termos de movimentação, de entrar no jogo. No último jogo não entrou tanto no jogo como hoje. Os jogadores vão criando as suas qualidades e seus momentos partida a partida – finalizou.