BRASILLula celebra 30 anos do Foro de SP e pede união contra Bolsonaro

2

POR-NBO

O ex-presidente Lula enviou ontem uma carta ao Foro de São Paulo, organização de extrema esquerda fundada por ele e Fidel Castro na década de 90. Segundo o petista, “mais do que nunca é o momento de defendermos e recuperarmos a democracia em nossos países”. Além disso, para ele, é necessário que as forças progressistas da América Latina reivindiquem o papel do Estado. Em síntese, para a “defesa das pessoas” e não do mercado. Dessa forma, Lula garante que cabe ao órgão, portanto, o debate estratégico de como a esquerda dará a volta por cima.

“O Foro enfrenta novos desafios diante do crescimento da extrema direita no continente, da pandemia de coronavírus e do abandono em que nosso povo se encontra devido à radicalização dos ajustes neoliberais da economia e das políticas sociais”, escreveu. Lula também ressaltou no texto a importância da entidade, que visa fortalecer o movimento comunista. “Não imaginávamos, inicialmente, que esse encontro de partidos e movimentos chegasse onde chegou. Tornando-se um foro permanente e até uma referência para partidos de esquerda e progressista de todo o mundo”.