Diagnosticado com covid-19, Bolsonaro mantém campanha pró-hidroxicloroquina=VEJA O VÍDEO

3
Presidente Jair Bolsonaro anuncia ajuda a empresas durante a crise da pandemia do coronavírus, acompanhando presidente da CEF, Pedro Guimarães, presidente do BC, Roberto Camapos Neto, e o Presidente do BNDES, Gustavo Montezano, no Palácio do Planalto.Sérgio Lima/Poder360 27.03.2020

Publicou video em que toma remédio – Cientistas têm ressalvas à substância – 108 funcionários contraíram doença

MELISSA FERNANDEZ-PODER360

O presidente Jair Bolsonaro, diagnosticado com a covid-19, divulgou 1 vídeo nesta 3ª feira (7.jul.2020) em que é mostrado tomando o que afirma ser a 3ª dose da hidroxicloroquina como tratamento contra o coronavírus. No vídeo, Bolsonaro diz estar se sentindo “muito melhor que sábado” e afirma que confia na medicação.

O presidente anunciou no início da tarde desta 3ª feira que contraiu a doença. No momento do anúncio, Bolsonaro afirmou que os sintomas começaram no domingo (5.jul). Ele retirou a máscara de proteção próximo aos jornalistas que foram autorizados a acompanhar o anúncio, no Palácio da Alvorada.

Antes de tomar o comprimido, o chefe do Planalto disse que “com certeza” o tratamento “está dando certo”. Assista abaixo (1min39seg):

Apesar de a prescrição da cloroquina e de sua derivada hidroxicloroquina ser permitida pelo Ministério da Saúde, não há evidência científica de sua eficácia contra a covid-19.

Na 6ª feira passada (3.jul), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello determinou que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, apresente informações sobre as orientações para o uso das duas substâncias contra o coronavírus. A decisão ocorre em uma ação da CNTS (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Saúde) e da Fenafar (Federação Nacional dos Farmacêuticos).

Depois de divulgado o resultado do exame de Bolsonaro, o Planalto foi questionado sobre a segurança dos servidores da Presidência da República. O presidente não costumava seguir os protocolos sanitários recomendados pelo Ministério da Saúde, tais como o distanciamento social e o uso constante de máscara. Assim, poderia expor os demais trabalhadores ao risco de contaminação.

Em comunicado à imprensa, a Secretaria-Geral da Presidência da República da presidência afirmou que as orientações médicas estão sendo “amplamente divulgadas aos servidores“. Afirmou que o Palácio do Planalto está adotando as ações de distanciamento social, uso de máscaras, implementação do trabalho remoto para servidores do grupo de risco, a instalação de 494 dispensers com álcool gel em todas as dependências do Planalto e anexos e a intensificação de procedimentos de limpeza dos ambientes.

Acrescentou que 108 funcionários da Presidência também contraíram a doença.