Medicamento para reduzir colesterol ‘pode ser’ nova arma contra o virus chinês

6

via Daily Wire

Patrícia Moraes Carvalho – Diário do Brasil

*** PROCURE SEMPRE UTILIZAR QUALQUER MEDICAMENTO COM A ORIENTAÇÃO DE UM MÉDICO ***

Principal descoberta é que o vírus impede a queima rotineira de carboidratos

Um estudo divulgado por cientistas israelenses, trabalhando em conjunto com pesquisadores de Nova York, descobriu que o tratamento do coronavírus COVID-19 com um medicamento já aprovado pelo FDA poderia reduzir os sintomas aos de um resfriado comum.

Dois dos cientistas, o professor da Universidade Hebraica Ya’acov Nahmias (foto acima) e o Dr. Benjamin tenOever, do Centro Médico Mount Sinai de Nova York, disseram que o tratamento com fenofibrato (Tricor) pode prejudicar a capacidade do COVID-19 de se reproduzir ou até mesmo desaparecer.

“Os vírus são parasitas. Eles não podem se replicar. Eles não podem criar novos vírus. Eles precisam entrar em uma célula humana e depois seqüestrar a célula. ”

Nahmias e tenOever se concentraram em como o COVID-19 afetava as células pulmonares.

Eles descobriram que o vírus barra a queima normal de carboidratos, fazendo com que a gordura acumule dentro das células pulmonares, e o vírus precisa que isso aconteça para se reproduzir.

Nahmias explicou:

“Ao entender como o SARS-CoV-2 controla nosso metabolismo, podemos recuperar o controle do vírus e privá-lo dos recursos necessários para sobreviver”, destacando que as pessoas que têm níveis elevados de açúcar no sangue e colesterol são mais vulneráveis ​​ao vírus.

Como o Tricor provoca queima de gordura pelas células, quando foi testado, o vírus desapareceu quase que por completo em cinco dias.

A matéria informou que a equipe espera avançar para estudos clínicos em Israel e nos EUA até o final de julho.

Nahmias afirmou:

“Com as infecções da segunda onda atingindo países em todo o mundo, essas descobertas não poderiam ocorrer em um momento melhor”. 

Tenoever acrescentou:

“A colaboração entre os laboratórios Nahmias e tenOever demonstra o poder de adotar uma abordagem multidisciplinar para estudar o SARS-CoV-2 e que nossas descobertas podem realmente fazer uma diferença significativa na redução da carga global do COVID-19”.