Sem vacina, brasileiro não deve celebrar Ano Novo ou Carnaval, diz Doria

0

 Poder360

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta 4ª feira (15.jul.2020) que eventos como Réveillon e Carnaval não serão celebrados no Estado sem que antes esteja pronta uma vacina contra a covid-19.

“O Brasil está prestes a alcançar 2 milhões de casos confirmados e 316 mil mortes. É a maior tragédia da história desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar, não há nada a comemorar. E muita atenção àqueles que diante de 1 quadro como esse ainda querem fazer festividades de Ano Novo ou de Carnaval. Nós não temos que celebrar nem Ano Novo, nem Carnaval diante de uma pandemia. Apenas com a vacina pronta e aplicada, e a imunização feita, é que podemos ter celebrações que fazem parte do calendário do país, mas neste momento, não”, afirmou o governador.

As declarações foram dadas durante a entrevista junto à equipe do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado. Assista (1h 23min10seg):

Para o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, não é possível a realização de eventos de grande proporções neste momento.

“O centro de contingência já discutiu e aprovou a questão dos eventos, mas são eventos com entrada controlada, com capacidade reduzida, a partir da fase verde. Megaeventos, onde não há controle de quantas pessoas participam e há, definitivamente, uma aglomeração enorme, não estão na visão, vamos dizer, próxima”, explicou.

Nesta 3ª feira (14.jul), o coordenador executivo do comitê de saúde, João Gabbardo, também disse que a realização de megaeventos no Estado é uma questão que “obviamente tem uma dependência muito grande da situação da vacina”.