Acidente gravíssimo no PR envolveu 5 motos, 15 carros, viatura da PM e carreta

27

Viatura da PM está entre os veículos que se envolveu no engavetamento. (Foto: Reprodução/ Jornal Bem Paraná)

Corpo de Bombeiros foi chamado para atender incêndio na região minutos antes; 2 das 23 vítimas estão em estado grave

Danielle Errobidarte –(Com informações do jornal Bem Paraná)

Acidente na noite de domingo (2) deixou pelo menos 7 mortos e 23 feridos no km 76 da BR-277, na cidade de São José dos Pinhais, no Paraná. Durante a madrugada, foi possível calcular o número exato de veículos envolvidos: 5 motos, uma carreta e 16 carros, incluindo uma viatura da Polícia Militar. A principal causa do engavetamento foi a fumaça provocada por incêndios na região, que acontecem há 15 dias.

Corpo de Bombeiros da região já havia sido acionado para combater um incêndio às margens da rodovia, quando o acidente aconteceu. Para atender ao resgate das vítimas, foram necessárias 10 ambulâncias, do Samu (Serviço Móvel de Urgência), Corpo de Bombeiros e concessionária responsável pelo trecho, além de três caminhões de resgate e 15 viaturas policiais.

Segundo o site local Bem Paraná, o primeiro acidente teria sido entre um motociclista e a viatura da PM, que interditou a pista logo em seguida. Depois disso, os carros que vinham atrás teriam ido para o acostamento e ligado o pisca alerta. Porém, o motorista do caminhão, sem enxergar os carros por conta da fumaça, estava em alta velocidade e acabou passando por cima dos veículos já parados na pista.

Por volta da meia-noite, diversos moradores chegaram ao local em busca de informações das vítimas. Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Samuel Prestes, dois feridos estão em estado gravíssimo e o motorista da carreta não sofreu ferimentos. A maioria das vítimas foi encaminhada ao Hospital Cajuru, na região metropolitana de Curitiba.

Leonardo Barros Castro foi um dos motoristas envolvidos no acidente trágico da BR-277. “Eu estava parado com pisca alerta ligado, porque havia um acidente na frente e os carros de repente vieram batendo. Eu vi moto voando. Foram batendo porque ninguém estava enxergando nada por causa da fumaça”.

Edson Antonio estava rertornando de viagem pela BR-277 e bem perto de casa quando percebeu o que pensou ser neblina, mas era na verdade fumaça do incêndio ambiental: “Eu já reduzi, liguei o pisca alerta e consegui evitar de bater no carro da frente, mas um veículo Gol logo bateu atrás de mim. Eu desci para ver se estavam todos bem no outro carro, foi quando os veículos começaram a vir e bater. Peguei a família e saímos correndo. Foi um milagre estarmos vivos”.