MPF aciona pastor por prometer cura falsa do coronavírus

2

FOTO/REPRODUÇÃO

Os vídeos com a cura milagrosa foram publicados em maio no YouTube.

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública pedindo que o pastor Valdemiro Santiago e a Igreja Municipal do Poder de Deus paguem pelo menos R$ 300 mil de indenização por causa da divulgação de uma cura falsa para o coronavírus.

Em seu canal na plataforma digital YouTube, Santiago vendeu sementes de feijão e afirmou que, se fossem cultivadas, elas curariam a Covid-19.

O pastor cobrava valores de até R$ 1.000 cada pelas sementes, destaca o portal UOL.

Valdemiro Santiago chegou a citar o caso de um fiel cuja recuperação plena da doença usando os feijões estaria comprovada por um atestado médico.

“Tá ali o exame, para quem quiser. Você vê como a semente é semeadora. E aí sim conseguiu vencer a crise e a epidemia. Só tem um jeito de se vencer essas fases difíceis. É semeando, e semeando na obra de Deus”, disse o pastor na ocasião, como noticiou a RenovaMídia.

Renova Mídia