“O que nós estamos fazendo é trabalhar incansavelmente para deixar um legado ao Brasil”, diz Tarcísio

4

FOTO/REPRODUÇÃO

Em entrevista aos âncoras William Waack e Rafael Colombo, o tministro Tarcísio declarou que vai se sentir frustrado se chegar à velhice e ver que a atual geração nada fez pelo país.

“Se a gente botar num diagrama, países que têm dimensão continental acima de 5 milhões de km², população grande acima de 200 milhões de habitantes e PIB grande acima de 1 trilhão de dólares, vamos ficar no centro do digrama com China e EUA. Não faz sentido a gente ter as mazelas que temos e ter atraso em alguns setores. Eu ficarei extremamente frustrado de chegar à velhice e verificar que a nossa geração não fez pelo país, não deixou legado, não transformou, se acomodou com situações que são absolutamente

O ministro que vem se destacando no governo Bolsonaro, Tarcísio destacou a escolha do presidente em entregar os ministérios a técnicos e não a partidos políticos. Além disso, ele voltou a reforçar a grandeza do território nacional.

“Obviamente que o presidente paga um preço por isso, mas é um preço que tinha que ser pago e isso é legado. O que nós estamos fazendo no final das contas é projetar o futuro e trabalhar incansavelmente para deixar legado porque o Brasil não merece algumas situações que nós vimos. O Brasil é um país rico, um país grande com muito potencial e a responsabilidade da nossa geração é fazer essa transformação para chegarmos para os nossos filhos e dizer: – Puxa, fizemos a diferença! Não vivemos em vão”, defendeu.

Blog República de Curitiba